Turismo Responsável: Um Apelo

No início de Setembro fui visitar de novo o Gerês. A convite do Turismo do Porto e Norte e em representação da Associação de Bloggers de Viagem Portugueses, juntei-me a uma viagem organizada pelos concelhos de Terras de Bouro e Montalegre.

O tema foi a gastronomia, mas a mensagem era muito maior.

Este ano, talvez resultado da pandemia, com ausência de viagens para fora e uma maior vontade de espaços abertos, o Gerês encheu. Como disse o presidente da Câmara de Terras de Bouro, os portugueses descobriram o Brasil em 1500 e o Gerês em 2020.

Boas notícias para espaços normalmente esquecidos pelos turistas nacionais, não fosse essa enchente ter sido acompanhada de muita falta de civismo. Lixo nos trilhos, gente por todo o lado, barulho e confusão, acidentes por irresponsabilidade, muitos carros parados no meio da estrada. Já tinha visto notícias e recebido desabafos de amigos que por lá andaram em Agosto.

Ainda antes de arrancarmos para a “blog trip” o responsável pelo Turismo do Porto e Norte informou-nos que, parte do objectivo do fim de semana (para além de nos engordar deliciosamente à bruta) era que passássemos esta ideia, este apelo, à visita responsável. Partilho-o aqui porque acho de louvar este esforço. A preocupação pelo impacto do turismo e pela sustentabilidade do mesmo são temas que me são muito queridos.

O nosso interior todo (como já o tinha referido nesta apologia) merece visita. Mas merece também respeito e responsabilidade. E merece visita todo o ano. Podendo, é fugir daquelas alturas em que toda a gente se lembra de estar nos mesmos sítios, como é o caso do mês de Agosto. Para além disso, vale a pena procurar lugares mais isolados ou, no mínimo, menos lotados. Perguntem-se : Vale mesmo a pena estar em filas apenas para tirar uma foto? Vale mesmo a pena deixar o carro estacionado nas bermas (que não existem) das estradas secundárias, para chegar sem caminhar àquela cascata onde toda a gente vai? Uns chinelos são mesmo o calçado ideal para este terreno? Vale mesmo a pena estragar a paisagem que, supostamente, queremos disfrutar? Em nossa casa, também deixamos o lixo pelo caminho? Que tipo de visitante queremos ser? 

Fica então o apelo, porque me revejo nesta preocupação. Vão até lá. Vão muito e muitas vezes. Mas deixem os carros bem estacionados e dêem corda aos sapatos. Aproveitam os muitos e bons trilhos para caminhadas e ainda melhoram a vossa saúde. Escolham alturas e sítios menos batidos. Falem com as populações locais. Respeitem os seus espaços e tradições, mas tenham a curiosidade de saber onde estão. Comam muito e muito bem nos bons restaurantes locais. E, por favor, não deixem para trás mais que pegadas nem levem convosco mais que memórias e os deliciosos produtos da região.


Durante a blog trip fomos acompanhados pela equipa da Pêra Doce, que documentou tudo. As fotos que aqui aparecem, com excepção da de capa, são todas deles.

One thought on “Turismo Responsável: Um Apelo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s